Ingredientes. Quantos são demais?

São cada vez mais os consumidores que procuram conhecer todos os ingredientes listados na lista de ingredientes dos produtos que consomem.

A crescente preocupação com os efeitos de hábitos alimentares desequilibrados e a ingestão de produtos nocivos, afasta cada vez mais consumidores de produtos processados e com composições extremamente complexas.

Desta forma os aditivos alimentares que exibem designações desconhecidas ganham cada vez mais uma conotação negativa na mente dos consumidores.

E na grande maioria dos casos estes têm razão.

Existem de facto produtos alimentares que exibem aditivos nas suas composições e cujos os efeitos estão correlacionados com o desenvolvimento de problemas de saúde. Por outro lado, existem outros cujos os efeitos são ainda desconhecidos, e nesse caso será difícil relacionar algum destes com algum problema de saúde desenvolvido.

Estes aditivos constituem no entanto grande parte das formulações dos produtos existentes no mercado. Produtos como o pão, por exemplo, que tradicionalmente são constituídos por 3,4 ou 5 ingredientes, podem ser encontrados no mercado com mais de 20.

Grande parte destes ingredientes são aditivos alimentares para melhorar as características dos produtos, como estender prazos de validade, melhorar aromas e até mesmo alterar o aspecto físico do mesmo.

Será que este grande número de aditivos/ingredientes é excessivo?

Esta é uma conclusão a ser tirada pelos consumidores, no entanto, e à medida que cada vez mais estudos comprovam correlações entre alguns aditivos e problemas de saúde, parece-nos cada vez mais provável que quanto menos é adicionado,  menos nocivo para a saúde o produto final se tornará.

O importante é  consciencializar os consumidores para as escolhas alimentares que fazem, encorajá-los compreender os ingredientes que se encontram nos produtos que consomem, e, através deste processo de consciencialização esperar que optem por produtos menos processados.

Quantos ingredientes são então demais?

São demais todos aqueles cujo o único objectivo é enaltecer artificialmente matéria-prima de qualidade inferior ou substituir parte da mesma, tendo como objectivo a redução do custo de produção.

Qualquer questão blog@wildbran.pt!

 

 

 

 

 

 

 

 

Please follow and like us: