Produtos saudáveis. Um desafio de vendas?

Com todos os indicadores a apontarem para o crescimento do consumo de produtos mais saudáveis e funcionais,

surgem novas marcas e produtos dedicados a dar resposta à procura que se tem verificado, tornando a procura de soluções para a expansão da oferta de produtos em espaços de venda a retalho, progressivamente menos desafiante.

Sendo mais fácil do que nunca encontrar produtos que permitam a expansão da oferta, o desafio jaz agora em garantir volume de vendas, e, sobretudo, saber como acrescentar valor.

Face a este novo paradigma, alguns espaços de venda a retalho, com maior incidência no canal HORECA, demonstram dificuldade na obtenção da mesma rentabilidade em produtos saudáveis que em produtos convencionais.

A questão eleva-se:

O que afecta mais directamente as vendas e rentabilidade de produtos saudáveis?

O preço.

Normalmente associados a preços mais elevados os produtos de alimentação saudável pecam por exigir aos consumidores uma percepção de valor que não corresponde às suas expectativas. No momento de decisão entre o produto A e o produto B, (sendo o B a escolha mais saudável), não existindo um clara proposta de valor acrescentado pelo produto B, porque haverá o consumidor de pagar mais 30% do valor por um produto que este percepciona como sendo igual?

Esta afirmação não pode ser generalizada, pois existe uma percentagem dos consumidores que percepcionam o valor entre o produto A e B, mas representa, no entanto, parte do problema, pois a grande maioria dos consumidores, apesar de conhecerem superficialmente os benefícios do produto B, não os reconhecem de forma a justificar o acréscimo de preço.

Então garantir boa adesão em produtos de alimentação saudável significa descer todos os preços?

A resposta é não. O ajuste de preços directo não é a solução. O resultado final de uma boa selecção de produtos que fará esse ajuste por si só. O preço é a justificação para o acréscimo de valor.

Tanto produtores e retalhistas necessitam de encontrar a melhor solução, oferecendo produtos convenientes, simples, acessíveis e que satisfaçam uma necessidade real.

Se um produto não satisfaz uma necessidade e apenas serve para expandir a oferta e aumentar referências, então não será surpresa quando verificares que este não têm boa performance de vendas.

Qualquer questão blog@wildbran.pt

Please follow and like us: